Home / Notícia / Com aumento na tarifa, SENAI Empresa oferece energia solar como solução para reduzir valor da conta

Com aumento na tarifa, SENAI Empresa oferece energia solar como solução para reduzir valor da conta

4 de Maio, 2021 | Acontece nas Casas | Meio Ambiente | SENAI | Dicom

O aumento de 8,9% na tarifa de energia elétrica em Mato Grosso do Sul anda tirando o sono de muitos consumidores preocupados com os valores a serem cobrados na próxima fatura. Para que não haja grandes sustos, a alternativa possível para baratear a conta de luz é a instalação de placas fotovoltaicas.

O SENAI Empresa oferece todo auxilio necessário para o interessado em gerar a própria energia elétrica, com a instalação de placas fotovoltaicas. “Fazemos a simulação da planta de geração necessária para suprir a demanda por energia elétrica da unidade consumidora entre o portfólio das energias renováveis, elaboramos o anteprojeto e consultamos preço com empresas parceiras para implementação dos sistemas de geração. Isso sem falar que temos os melhores preços e condições comerciais”, afirmou o consultor do Programa Senai de Gestão Energética do Senai Empresa, o engenheiro eletricista Sebastião Dussel.

O consultor destacou que a experiência do SENAI Empresa nessa linha de ajuda tem garantido grande satisfação dos consumidores de energia elétrica. “Ao invés de se aborrecerem ao receberem a conta de luz, eles passaram a comemorar a economia obtida após implantarem o sistema próprio de geração de energia elétrica, utilizando como matéria prima a luz solar”.

Para que não haja dúvidas entre os consumidores sobre as principais vantagens de se instalarem placas fotovoltaicas como alternativa para a redução da conta de energia, Sebastião Dussel elencou as principais perguntas recebidas, com as respostas, claro! Confira:

1 - Por que é considerada uma energia limpa?

A energia solar é considerada limpa por diversas razões, dentre as quais porque utiliza o sol, que é a mais democrática fonte de energia do planeta, não causa danos à natureza, está presente em todas as partes e ao alcance de todos de forma gratuita, é uma fonte energética abundante e renovável, não desgasta o sol por absorver sua luminosidade e não causa impacto negativo ao meio ambiente.

2 – É possível zerar a conta de energia?

Não é possível porque o consumidor tem de pagar o chamado custo de disponibilidade, que é a tarifa mínima para estar conectado à rede da concessionária, sendo de:

- 30 kWh/mês para a ligação monofásica, o que representa, em média, R$ 26,00/mês, já com os impostos e encargos.

- 50 kWh/mês para a ligação bifásica, o que representa, em média, R$ 45,00/mês, já com os impostos e encargos.

- 100 kWh/mês para a ligação bifásica, o que representa, em média, R$ 126,00/mês, já com os impostos e encargos.

3 – Existe uma porcentagem média de redução da conta de luz com a instalação de placas fotovoltaicas?

Vai depender do dimensionamento da usina solar. Se você dimensionar a usina para atender 100% do seu consumo - e não da fatura (lembre-se do item 1 acima) -, a redução pode chegar a 90% do valor da fatura paga antes de instalar a usina. Se seu recurso financeiro, contudo, não permitir instalar uma usina para atender 100% do seu consumo, aí a redução será proporcional ao percentual da redução do consumo.

4 – É possível transferir a energia gerada na minha casa para de outra pessoa/empresa? Como?

Sim, é possível. Esta foi uma das principais mudanças trazidas pela Resolução Aneel 687/2015, que atualizou a 482/2012 – marco regulatório das regras da Geração Distribuída. Para transferir energia gerada de sua usina solar para outra unidade consumidora, basta que todas as faturas estejam sob a mesma titularidade e com o mesmo CPF ou CNPJ, em caso de empresa.

No momento de dimensionar, a usina já deve considerar o consumo de todas as unidades consumidoras beneficiárias da geração e, junto ao projeto da usina para aprovação na concessionária de energia elétrica, já deve constar a relação das unidades consumidoras beneficiárias do excedente da geração da unidade geradora.

5 – O custo de manutenção de uma usina solar é baixo ou alto?

Embora quase sempre negligenciado pelo proprietário da usina, que normalmente não se preocupa com a manutenção, o custo é ínfimo, não chegando a 1% do valor do investimento para se realizar anualmente a manutenção de uma usina de médio e grande porte, já que para as pequenas, sobre os telhados das casas, só ocorre quando chove.

A manutenção de uma usina solar consiste, basicamente, em limpeza das placas para retirar o excesso de poeira e fezes de pássaros, o que é feito apenas com água limpa, sem qualquer aditivo, reparo e reaperto das conexões dos cabos elétricos.

6 – O SENAI me ajuda a instalar placas fotovoltaicas de que forma?

O SENAI Empresa dispõe de profissionais de engenharia que poderão auxiliar os empresários e a população a dimensionar o tamanho da usina solar para atender as necessidades, parcial ou total, do consumo de energia elétrica do interessado.

Além de dimensionar corretamente o tamanho da usina, o SENAI Empresa realiza estudo econômico para avaliar a atratividade financeira do investimento, elabora e aprova o projeto junto a concessionária, consulta o preço de implantação junto à sua rede de empresas credenciadas que atuam no setor, acompanha a implantação da usina para constatar que o material aplicado é condizente com o projeto aprovado e se a mão de obra empregada atende aos requisitos técnicos exigidos.

Ao final da implantação, a instituição ainda realiza o comissionamento da usina para solicitar a vistoria pela concessionaria e sua correspondente conexão ao sistema da distribuidora. Além disso, o próprio SENAI disponibiliza para toda a população um simulador de energia fotovoltaica (http://www.simuladorsenai.com.br/) para que os interessados possam se informar sobre os custos e vantagens do investimento.

Serviço – Os interessados podem obter mais informações pelo telefone (67) 3311-8533 ou pelo site www.senaiempresa.ms.senai.br/psge