Home / Notícia / Com foco na iniciação científica, escolas do Sesi do Estado avançam na Olimpíada Nacional de Ciências

Com foco na iniciação científica, escolas do Sesi do Estado avançam na Olimpíada Nacional de Ciências

13 de Setembro, 2019 | Acontece nas Casas | Geral | SESI | Dicom

  • fotozturmazdeztreszlagoas
  • fotozturmazdezcorumba
  • fotozturmazdeznavirai
  • fotozalunozdezdourados
  • whatsappzimagez2019_09_14zatz07_04_39

Com um milhão de alunos inscritos em todo o Brasil, a Olimpíada Nacional de Ciências mostrou que os alunos das escolas do Sesi de Mato Grosso do Sul estão afiados quando o assunto é astronomia, física, biologia e outras áreas do conhecimento ligadas à tecnologia. Foram 16 estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental a 3ª série do Ensino Médio classificados para a 2ª fase da competição, cuja prova será aplicada no dia 21 de setembro. 

Agora, eles preparam-se para chegar à cerimônia de premiação, uma grande festa promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, em parceria com a Sociedade Brasileira de Física, Associação Brasileira de Química e Instituto Butantã. O objetivo maior da Olimpíada é ampliar o interesse dos jovens estudantes pela ciência e aproxima-los do universo da pesquisa científica. Não por acaso, os alunos da Rede Sesi de Ensino saíram-se tão bem na prova.

As escolas do Sesi desenvolvem um projeto extracurricular de iniciação científica e, desde o Ensino Fundamental, os alunos usam o conhecimento obtido com as aulas de Robótica e Empreendedorismo, entre outras disciplinas da grade curricular, para desenvolver trabalhos científicos em diversas áreas do conhecimento. Sempre com o auxílio de um professor orientador, os trabalhos são feitos com a mesma metodologia de níveis superiores de ensino, podendo contar, ainda, com auxílio de docentes de instituições de ensino superior parceiras do Sesi, aproximando-os da comunidade acadêmica e científica.

Classificação

A Escola do Sesi de Naviraí, por exemplo, foi o único estabelecimento de ensino particular da cidade a se classificar para a próxima fase da Olimpíada Nacional de Ciências. Seis alunos estão com vaga garantida na 2ª etapa: Vitor Lorençone, do 9º ano do Ensino Fundamental; Igor Guinoni Bruno e Marcela Okabayagi, da 1ª série do Ensino Médio; Mariana de Souza, da 2ª série do Ensino Médio; Danilo Nespoles e Marcos Antonio Soletti, da 3ª série do Ensino Médio. 

“A classificação é fruto de muito trabalho. Acreditamos na educação como mola propulsora social. O diferencial da nossa instituição é a qualidade do nosso ensino, e o resultado é a aprovação dos nossos alunos nas olimpíadas, no Enem e nas avaliações externas”, avaliou a diretora da Escola do Sesi de Naviraí, Paula Nudmilla.

Também foram aprovados quatro alunos da Escola do Sesi de Corumbá: Gabrielly Pires, Júlio César Garcia e Luna Bianca da Silva, do 9º ano do Ensino Fundamental; e Henderson Soares Júnior, da 3ª série do Ensino Médio. “Sem dúvidas as metodologias ativas disponibilizadas aos alunos pela Escola do Sesi contribuíram bastante para este resultado. Assim, a visão do uso tecnológico no componente curricular de ciência favorece não só a aprendizagem dos alunos, mas, também, a experiência em vivenciar novas habilidades e competências na concorrência em sociedade”, considerou a diretora da Escola do Sesi de Corumbá, Mirian de Jesus. 

A unidade de Dourados teve um aluno aprovado: Eduardo Mota Araújo, do 9º ano do Ensino Fundamental. Para a diretora Sibele Garcia, a classificação reafirma que a instituição de ensino está no caminho certo. “Trabalhamos fortemente com a Iniciação Científica, seja nos torneios de robótica, que exigem a criação de um projeto científico, seja no preparo para as feiras científicas nacionais e, ainda, no dia a dia da escola, porque os trabalhos científicos fazem parte da grade curricular do aluno”, pontuou. 

Eduardo comemorou a conquista e, agora, disse que vai se esforçar para representar bem a escola na próxima etapa da olimpíada. “Participar de competições como esta é sempre um grande aprendizado. Aprendemos com os erros e, depois, quando chego em casa, pesquiso as questões para fazer o certo”, disse.

Da Escola do Sesi de Três Lagoas foram outros três alunos: Manoela Esgalha, da 2ª série do Ensino Médio; e Eduardo Santos Vieira e Tiago Sérgio Duarte, da 3ª série do Ensino Médio. “Minha participação na Olimpíada de Ciências foi uma experiência a mais, acrescentando uma nova aprendizagem para mim, gostei bastante”, disse Manoela. "Só de participar já foi uma oportunidade sensacional, nosso conhecimento é reconhecido com certificado, o que se torna um grande diferencial para o meu currículo, podendo concorrer a oportunidades de emprego", disse Tiago.

Eduardo destacou que a classificação é resultado das aulas e apoio dos professores. "Eu estava confiante pois caiu um conteúdo que a gente aprendeu nesse ano letivo com a nossa professora de Química, Ana Paula", disse. "Fiquei muito feliz com o nosso resultado nessa Olimpíada, isso demonstra que nossos alunos estão preparados para enfrentar qualquer desafio e conquistar o que desejarem. Estou muito contente", concluiu a professora Ana Paula. Em Maracaju, dois alunos foram aprovados: Henrique Leite de Oliveira e Isabella Pedroso da Silva, ambos do 1º ano do Ensino Médio.