Home / Notícia / Em live, CNI reforça que Reforma Tributária é o caminho para retomada da economia

Em live, CNI reforça que Reforma Tributária é o caminho para retomada da economia

17 de Setembro, 2020 | Acontece nas Casas | Economia e Trabalho | FIEMS | SESI | SENAI | Dicom

  • foto
  • robson
  • carlos

Em mais uma edição da rodada de lives “Indústria em debate”, realizada nesta quinta-feira (17/09), o presidente da CNI (Confederação Nacional da Indústria), Robson Braga, reforçou a importância da celeridade na tramitação da Reforma Tributária pelo Congresso Nacional como principal caminho para retomada do crescimento econômico do país.

A série de encontros, transmitida ao vivo pelo canal da CNI no Youtube, é promovida pela confederação, em parceria com o site Poder 360, com intuito de apresentar propostas e demandas do setor industrial para amenizar os impactos da pandemia na economia brasileira.

Nesta edição, Robson Braga ouviu do secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, Carlos da Costa, vinculado ao Ministério da Economia, o planejamento do governo federal para os próximos meses.

Ao secretário, que representou o ministro Paulo Guedes, Robson Braga destacou a importância da reforma para aumentar a competitividade do país, tornando o sistema tributário mais simples, eficiente e sem cumulatividade.

“O setor produtivo passou por momentos de insegurança diante de informações desencontradas do próprio governo federal no início da pandemia. Medidas como a possibilidade de suspensão ou redução dos contratos de trabalho foram tomadas e inclusive postergadas, o que foi fundamental para a sobrevivência das empresas durante a pandemia, mas agora precisamos pensar na saúde destas empresas a longo prazo, e para isso se faz urgente a aprovação da reforma tributária”, disse o presidente da CNI.

Robson Braga destacou, enquanto representante da indústria nacional, que o setor anseia por uma simplificação do sistema vigente, sem que haja, contudo, aumento da carga tributária. “Esperamos um única IVA (Imposto sobre Valor Adicionado), de abrangência nacional, e que não haja aumento do bolo tributário, que já é enorme. Só assim teremos um sistema tributário moderno e eficiente, que elimine a cumulatividade e melhore a competitividade dos produtos brasileiros, seja na hora de exportar, seja na hora de competir com o importado no mercado interno”, defendeu.

O secretário especial destacou que, para além da proposta entregue pelo governo federal ao Congresso Nacional, tramitam outros projetos, de autoria da própria Câmara dos Deputados e do Senado Federal e que, por isso, o acompanhamento dos setores produtivos será fundamental.

“A comissão mista que acompanha essa questão no Congresso está recebendo as demandas da sociedade como um todo e avaliando questões como fundos compensatórios e a guerra fiscal entre os estados. A discussão é válida, importante para aprovação de uma ampla reforma”, disse. Esta e outras lives promovidas pela CNI continuam disponíveis no Youtube. Basta acessar o link: www.youtube.com/watch?v=Q7C_-RRTIdI&feature=emb_title