Home / Notícia / Em live com lideranças empresariais, Longen vê com preocupação baixa oferta de crédito

Em live com lideranças empresariais, Longen vê com preocupação baixa oferta de crédito

22 de Maio, 2020 | Acontece nas Casas | Indústria | FIEMS | Dicom

  • fotozlivezliderancasz3
  • fotozlivezliderancasz1

Ao participar, nesta sexta-feira (22/05), da live “Desafios da Economia Real”, promovida pela Expertise Investimentos e que reuniu lideranças empresariais de vários Estados, o presidente da Fiems, Sérgio Longen, apresentou o cenário de Mato Grosso do Sul com relação à crise provocada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), tanto na saúde, quanto na economia e reforçou a preocupação com a baixa oferta de crédito para as pequenas e médias empresas. 

“O setor industrial de modo geral vai bem. Mato Grosso do Sul apresenta um controle com relação aos números de casos de Covid-19 registrados e as empresas estão conseguindo operar quase que normalmente. Os segmentos frigorífico, de papel e celulose e de alimentos e bebidas vão bem, mas construção civil e metalomecânica estão com dificuldades. Nesse cenário, nossa maior preocupação são as pequenas e médias empresas”, afirmou Sérgio Longen. 

Para ele, as dificuldades de acesso ao crédito é que o que mais atrapalha essas empresas a enfrentarem a crise do novo coronavírus. “Nós vemos o Governo Federal lançando diversos programas de apoio às empresas, mas, infelizmente, as políticas de financiamento não têm chegado até a ponta. Sem dinheiro e sem acesso ao crédito, a situação das pequenas e médias empresas são bastante preocupantes”, alertou.

Nesse sentido, o líder empresarial pontuou as ações da Fiems para apoiar as indústrias com relação a inovações e também em planos de biossegurança para evitar o contágio do novo coronavírus. “Temos vários serviços que auxiliam as empresas nessa questão de presença digital, como fazer trabalho remoto, investimentos em marketing. Fizemos uma parceria com o Sebrae/MS, do qual também sou presidente do conselho deliberativo, para ajudar as empresas quanto ao cumprimento da legislação em saúde e segurança do trabalho, mas ainda assim nossa grande preocupação são as linhas de crédito”, ressaltou. 

Demais participantes

Além do presidente da Fiems, também participaram da live o CEO da XP Inc., Guilherme Benchimol, o presidente da Famato (Federação da Agricultura e Pecuária do Mato Grosso), Normando Corral, e o vice-presidente da Fecomércio-RO (Federação do Comércio de Rondônia), Julio Gasparelo, que falaram das ações de cada uma das instituições para ajudar no combate à crise que o mundo vive atualmente. 

Guilherme Benchimol comparou a pandemia do novo coronavírus a um meteoro, com impactos imediatos e que difíceis de prever. “A gente não esperava isso na economia, nem na saúde. É uma situação grave, os bancos em momentos de crise ficam mais conservadores e o acesso ao crédito precisa de garantias maiores, mas também em momentos de crise surgem as oportunidades. Acredito que as empresas precisam buscar a criatividade, investir em marketing e buscar se aproximar mais dos clientes”, orientou. 

Para Normando Corral, no setor agropecuário ainda não houve grandes impactos, mas a situação econômica do País é preocupante. “Essa é uma crise na saúde, que vai trazer uma crise econômica muito grande. Felizmente o agronegócio ainda não sofreu com ela. A nossa safra de agora já havia sido plantada antes dessa crise e a alta do dólar traz benefícios para quem exporta seus produtos”, comentou. 

Já Júlio Gasparelo também destacou a preocupação com as pequenas e médias empresas e defendeu que líderes empresariais desenvolvam ações para auxiliar esses empresários que estão em dificuldade. “Precisamos fazer cartilhas orientando os pequenos empresários como acessar as linhas de crédito e nesse sentido o apoio do Sebrae é fundamental. Mas acredito que devemos nos preocupar com o futuro, porque nesse momento ainda temos dinheiro circulando, mas o pós-pandemia deverá ser ainda mais preocupante, porque teremos muitos desempregados. Então precisamos conscientizar a população a ficar em casa, porque se não, ficaremos parados por muito mais tempo”, finalizou. 

A Indústria continua por você!

Acompanhe todas as notícias sobre as ações da indústria no combate ao novo coronavírus (Covid-19) na página especial do Sistema Fiems