Home / Notícia / EUA recuam de tarifa extra de 10% sobre 'alguns produtos' importados da China

EUA recuam de tarifa extra de 10% sobre 'alguns produtos' importados da China

13 de Agosto, 2019 | Brasil e Mundo | Economia e Trabalho | G1

Os Estados Unidos vão retirar alguns itens da lista de produtos chineses sujeitos a tarifa adicional de importação de 10% a partir do dia 1 de setembro, informou nesta terça-feira (13) o escritório do Representante de Comércio do país. Anunciada em agosto pelo presidente Donald Trump, a taxa extra de 10% deveria incidir sobre cerca de US$ 300 bilhões em importações da China. Segundo o comunicado desta terça, os itens foram removidos da lista baseado em questões de saúde, segurança e segurança nacional, entre outros.

Outros itens terão a cobrança da tarifa extra adiada para 15 de dezembro. Entre eles, estão telefones celulares, laptops, aparelhos de videogame, alguns brinquedos, monitores de computador e determinados itens de calçado e vestuário. A nova lista de produtos sujeitos à tarifação extra deve ser publicada ainda nesta terça.

Conversa

O vice-primeiro-ministro da China, Liu He, teve um telefonema com autoridades comerciais dos Estados Unidos, disse o Ministério do Comércio chinês em comunicado nesta terça-feira. Liu conversou com o representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, e com o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, nesta terça-feira, segundo o comunicado, obtido pela Reuters.

A China apresentou uma representação solene sobre a proposta dos EUA de elevar as tarifas sobre produtos chineses a partir de 1º de setembro, completou o comunicado. Autoridades dos EUA e da China concordaram em conversar de novo por telefone dentro de duas semanas.