Home / Notícia / Fiems destaca importância de rota bioceânica para economia estadual

Fiems destaca importância de rota bioceânica para economia estadual

28 de Setembro, 2013 | Acontece nas Casas | Geral | FIEMS |

Durante reunião realizada ontem à noite (27/09) em Corumbá (MS) com os 90 empresários de Mato Grosso do Sul que iniciaram o trajeto de Campo Grande (MS) a Iquique, no Chile, como parte da "Expedição Rota da Integração - Ligando Povos, Unindo Oceanos", o vice-presidente regional oeste da Fiems, Lourival Vieira Costa, destacou a importância para a economia estadual dessa iniciativa de buscar novos caminhos para se chegar aos portos chilenos no Oceano Pacífico. "Essa empreitada busca encontrar alternativas para a redução do custo do transporte rodoviário de mercadorias para exportação ao mercado asiático", lembrou.

A caravana, que entrou na manhã deste sábado (28/09) na Bolívia, chega terça-feira, 1º de outubro, a Arica e, na quarta-feira (02/10), a Iquique, ambas as cidades no Chile. O retorno à capital sul-mato-grossense tem início na quinta-feira (03/10), sendo que a viagem é a bordo de 30 caminhonetes. O projeto foi apresentado na noite de ontem às autoridades de Corumbá durante reunião no Centro de Convenções da cidade. "Se consolidada, a rota vai tornar-se um corredor de exportação alternativo que proporcionará inúmeros benefícios ao empresariado sul-mato-grossense e também da Bolívia e do Chile", pontuou Lourival Vieira.

Ele acrescenta que esse corredor bioceânico tem como principal vantagem a redução em até 8 mil quilômetros o caminho ao mercado asiático, o que implicará em menos custos e agregação de valor aos produtos sul-mato-grossenses. "Permitirá ainda no aumento do volume dos produtos transportados pela região e contribuirá para elevar a competitividade dos nossos produtos. Favorece também a integração e o desenvolvimento econômico e social da região de fronteira entre Mato Grosso do Sul e Bolívia", disse.

Com o novo corredor será possível reduzir em 10% os custos com o transporte, estimam os participantes da expedição. "O uso do Oceano Pacífico permite acesso ao maior mercado mundial que é a Ásia, com 45% dos produtos produzidos no globo e 50% da população mundial. Nesse sentido, o Sistema Fiems pleiteia a melhoria da infraestrutura multimodal no município de Corumbá, manutenção bilateral na fronteira Brasil-Bolívia de representações consulares oficiais para facilitar a parte burocrática, harmonização das normas sanitárias, integralização do sistema de transporte de cargas e mercadorias, melhoria na rodovia Miranda-Corumbá e harmonização das legislações e normas de trânsito e de segurança", completou Lourival Costa.