Home / Notícia / Longen lança Programa de Compliance do Sistema Fiems

Longen lança Programa de Compliance do Sistema Fiems

19 de Novembro, 2020 | Acontece nas Casas | Geral | FIEMS | Dicom

  • fotozcompliancez1
  • fotozcompliancez4
  • fotozcompliancez3
  • fotozcompliancez2

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, lançou, nesta quinta-feira (19/11), o Programa de Compliance do Sistema Indústria, que é um conjunto de medidas e ações institucionais voltadas à prevenção, detecção e à correção de desvios em relação às leis, normas e regulamentos externos e internos e ao Código de Conduta e Ética. 

“Em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a cerimônia de lançamento foi toda online para os mais de mil colaboradores das unidades do Sesi, Senai e IEL na Capital e interior. Esse Programa é o início de um novo ciclo de integridade das empresas. Vamos fazer a diferença no combate à corrupção e nos ajustes de contas”, projetou Sérgio Longen.

Ele recorda que o Sistema Fiems já vem executando práticas de compliance há anos, mas agora foi estruturado um programa mais abrangente para ser implementado internamente com o objetivo de melhorar os processos voltados cada vez mais com compromisso da integridade e transparência na condução de seus negócios. 

“Da forma que estamos utilizando o compliance no Sistema Indústria pretendemos inclusive inserir essa base inicial nas pequenas e médias empresas. Até porque, as grandes empresas, em sua maioria, já têm seu Programa de Compliance, mas é importante que o pequeno empreendedor conheça o compliance, de que forma ele pode começar a se manifestar no seu negócio. Então com certeza esse programa vai ser um avanço”, afirmou o presidente da Fiems.

Na cerimônia de lançamento do Programa Compliance do Sistema Fiems, que foi transmitido de forma remota para todos os colaboradores, o secretário de controle do TCU/MS (Tribunal de Contas da União em Mato Grosso do Sul), Tiago Modesto Carneiro Costa, explicou que compliance vem do inglês e quer dizer conformidade. 

“O sistema é justamente um conjunto de medidas para prevenir e, se necessário, corrigir desvios de conduta dentro da empresa. No Programa, estão definidos os pilares que vão nortear a atuação, que são Suporte da Alta Administração, Avaliação de Riscos, Código de Conduta e de Políticas de Compliance, Controles Internos, Treinamentos e Comunicação, Canais de Denúncia, Investigações Internas, Monitoramento e Auditoria”, relatou o técnico do TCU/MS.

Tiago Modesto ainda debateu questões importantes de ética e conduta dentro das instituições, tanto públicas, quanto privadas. “O compliance é importante não só para a empresa, mas também para os funcionários dessa empresa porque ele passa a interagir com a cultura de ética, de integridade, e isso tudo tem a ver com a imagem da empresa, como eu quero ser visto pelas pessoas, pelos consumidores”, pontuou. 

A gerente de compliance do Sistema Fiems, Sílvia Gonda, detalha que os colaboradores da unidade receberam a apresentação oficial das medidas e como elas serão aplicadas a partir de agora. Ela completa que cada colaborador vai receber uma cartilha com os principais pontos e, outra questão importante que foi destacada, é a participação de cada indivíduo, que poderá fazer denúncias e sugestões por meio dos canais de comunicação, como o SAC, Ouvidoria e Comitê de Ética.

“A ética está vinculada a muitos valores pessoais, que foram adquiridos durante a criação e a educação, diferentemente da conduta, que é o que nós esperamos. Então as políticas são, nesse sentido, a forma que as pessoas têm de saber conduzir, da forma que ela tem que atuar. É fazer certo o que é certo”, completou Silvia Gonda, acrescentando que o compliance trará ainda mais transparência nas ações do Sistema Fiems, mas não se limita ao regime interno, todos serão envolvidos, inclusive clientes, fornecedores e parceiros.

Para o diretor da Fiems, Zigomar Burille, as medidas são positivas. “Para manter qualquer empresa em funcionamento e com uma situação sadia, é preciso ter honestidade, ética e, acima de tudo, um limite como foi explicado. Eu penso que precisa ter um meio termo, toda capacidade de trabalho, tanto o funcionário, quanto o operador tem que estar ciente desse meio termo, até onde ele pode chegar”, comentou. 

A Indústria continua por você!

Acompanhe todas as notícias sobre as ações da indústria no combate ao novo coronavírus (Covid-19) na página especial do Sistema Fiems