Home / Notícia / Presidente da Fiems lamenta a morte do empresário Ueze Zahran

Presidente da Fiems lamenta a morte do empresário Ueze Zahran

27 de Dezembro, 2018 | Acontece nas Casas | Geral | FIEMS | Dicom

  • fotozuezezezlongen

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, lamentou, com imenso pesar, a morte do empresário Ueze Elias Zahran, 94 anos, ocorrida nesta quinta-feira (27/12), em São Paulo (SP). “A morte do amigo Ueze Zahran é uma perda para Mato Grosso do Sul. Ele deixou um grande legado e representou o setor empresarial do Estado em vários países, nos dando muito orgulho”, reforçou.

Sérgio Longen também destaca a contribuição do presidente do Grupo Zahran, que congrega a Copagaz e a Rede Mato-Grossense de Televisão, ao setor empresarial sul-mato-grossense. “Hoje, o setor empresarial perde um grande líder, mas seu legado está presente em todo o Estado. Obrigado por tudo que o senhor fez pela indústria estadual”, pontuou.

O presidente da Fiems recorda ainda que, em 2011, o Sistema Indústria homenageou Ueze Zahran com a Comenda do Mérito Industrial. Essa condecoração leva em conta o fato de os homenageados serem pioneiros de grandes iniciativas, terem excelência dos serviços de assistência ou formação profissional e harmonia social mantidos com seus empregados e em defesa dos princípios da livre empresa. 

Fundador do Grupo Zahran nasceu em 15 de agosto de 1924, em Bela Vista (MS). Filho de imigrantes libaneses, Laila e Elias Zahran, era o segundo de seis irmãos – Eduardo, Jorge, João, Nagib e Jeannette - e deixa a esposa, quatro filhos, dois irmãos, netos, bisnetos e sobrinhos. O empresário ficou conhecido mundialmente pelo empreendedorismo e olhar atento sobre as oportunidades. O pai, Elias, e a mãe, Laila, vieram para o Brasil, no início do século XX, em busca de um lugar com oportunidades para formar família.

No início, o sustento da família vinha do comércio: primeiro, um bar, seguido de uma padaria e depois uma torrefação de café. Logo, Ueze estava à frente dos negócios. Queria dar uma vida melhor para a mãe e os irmãos. Aventurou-se na venda de farinha, que ia buscar em São Paulo. Aos 21 anos, já exportava café para a Argentina. Na segunda metade dos anos 50, Ueze casou-se com dona Lucila, com quem teve três filhas: Márcia, Ana Karla e Simone, além de 6 netos e 3 bisnetos.

O primeiro grande negócio da família Zahran veio após o casamento, quando Ueze tinha 31 anos: uma distribuidora de gás. A Copagaz nasceu em 1955, quando ele conseguiu autorização do Conselho Nacional de Petróleo, passou a encher os tanques de gás, em São Paulo, e mandar por ferrovia para o antigo Mato Grosso. Seis anos mais tarde, em 1961, o empresário expandiu a engarrafadora para a capital paulista.

A Copagaz se tornaria, 60 anos depois, a 5° maior distribuidora de GLP do País. O amor por dona Laila foi o fio condutor de uma trajetória de luta e sucesso. No Natal de 1965, Ueze Zahran, junto com seus irmãos, inaugurou a TV Morena, 1° emissora do antigo Mato Grosso. Dois anos depois, inaugurou a TV Centro América. Hoje, junto com outras cinco emissoras, rádios e sites, a Rede Mato-Grossense de Comunicação é uma das maiores empresas do setor no Brasil.