Home / Notícia / Projeto de Responsabilidade Social do Sesi/MS leva alegria a crianças com vírus HIV

Projeto de Responsabilidade Social do Sesi/MS leva alegria a crianças com vírus HIV

13 de Outubro, 2008 | Acontece nas Casas | Geral | FIEMS |

A tarde foi de diversão e entretenimento. Treze alunos da Escola do Sesi Maria José Castello Zahran representaram os 112 estudantes que participaram do projeto “Faça uma Criança Feliz e Ativa!”, desenvolvido pela área de Responsabilidade Social do Sesi/MS (Serviço Social da Indústria de Mato Grosso do Sul). Acompanhados das professoras e da diretora Marly Fátima Rondon de Andrade os alunos levaram brinquedos produzidos com materiais recicláveis para as crianças soro positivas para HIV da Associação Franciscana Angelina, do Bairro Seminário em Campo Grande. A superintendente do Sesi/MS, Maura Gabínio destacou a importância do projeto para desenvolver nas crianças, entre outros valores, a solidariedade. “São atividades prazerosas para estas crianças e que ao mesmo tempo contribuem para despertar os valores de cidadania, solidariedade e amor ao próximo”, destacou Maura Gabínio. A diretora da escola explicou que o trabalho realizado em sala de aula mobilizou alunos e professores que demonstraram motivação para superar as metas. “Nossa meta era produzir 70 brinquedos, mas o envolvimento na arrecadação de materiais recicláveis e na produção dos brinquedos foi tamanha que acabamos confeccionando 92 unidades dos mais variados tipos de brinquedos”, disse se referindo aos bibloquês, vai-vem, jogos da velha, bonecos de pano, fantoches e bonecos de tampinhas. LarAo fazer a entrega dos brinquedos, a superintendente do Sesi/MS explicou às crianças do Lar que os brinquedos foram produzidos com materiais recicláveis por alunos voluntários. “Estes brinquedos foram feitos com materiais que muitas vezes nos jogamos fora. Estes e outros alunos voluntários transformaram com muito carinho em objetos muito interessantes para vocês”, disse acrescentando que funcionários e alunos das escolas da entidade foram sensibilizados e mostraram que é possível fazer ações a baixo custo e propiciando alegria às crianças. A irmã Emariane Campanha Teixeira explicou que a Associação Franciscana Angelina oferece atendimento para 25 crianças com idade entre três e 12 anos que são soropositivas para HIV. “No período contrário às aulas nós trazemos as crianças para cá onde cada dia além do reforço escolar elas participam de uma atividade como informática, capoeira, aula de música entre outras”, ressaltou. Emariane Teixeira agradeceu a atenção e o carinho do Sesi para com as crianças. “São crianças muito especiais e carentes de atenção como é característico da idade, por isso quando temos atividades como essa, com visitas, outras crianças e brinquedos, elas ficam extasiadas. A alegria e o contentamento são explícitos”, revelou. Ao abrir os pacotes R.I.S. de nove anos conta que está no terceiro ano e que acha muito gostoso receber visitas e presentes. “Eu adoro jogar capoeira, mas quando tem visita e brinquedos é muito mais legal”, disse com emoção nas palavras. Mais reservado que o amiguinho, J.F.S. de 10 anos não gosta muito de fazer declarações, mas pela expressão dá para ver a alegria de ser lembrado com tantos presentes. Também muito animados, os outros dois coleguinhas que ajudam a completar a roda, J.S.B e W.O.C. declaram a emoção de ser lembrados por outras crianças “O tempo passa muito rápido quando vem outras crianças visitar, trazer presentes e brincar é uma delícia”, disseram. Um pouco menor L.R. dá pulinhos de alegria tentando acertar o alvo com o bibloque. Com os olhos arregalados e carregados de euforia ela explica. “É difícil porque eu nunca brinquei”, revela para em seguida completar otimista “mas já já eu vou estar ótima e vou conseguir todas”, diz se referindo ao alvo. VoluntariadoRafael Polvere de 11 anos está entre os alunos voluntários e entre a entrega de um presente e outro, ele revela que aprendeu muito com o projeto. “Nossa, com esse projeto eu aprendi muito, porque a reciclagem se tornou uma realidade nas nossas vidas e vindo aqui hoje entregar estes presentes que eu e meus amigos fizemos, é uma emoção enorme porque você conhece crianças e se alegra com elas por causa de coisas simples”, disse em tom pensativo. Camila Benites de Souza de 12 anos também faz parte da turma, ao entregar os presentes ela também pára brincar com as crianças e revela. “É muito importante você ter amor pelo próximo e demonstrar isso através de ações. Não adianta as pessoas só falarem, mas não fazerem nada. Foi tão simples o que fizemos e eles estão gostando tanto”, revela acrescentando que isso serve de incentivo para o engajamento em outras ações. Atenta aos passos dos alunos, a professora Gláucia Ethel conta que os estudantes foram conscientizados e responderam positivamente as ações. “Foram 15 dias trabalhando na questão da solidariedade de forma prática. Com mais de 500 tampinhas, 100 grafas pet, papel colorido, cola tesoura e boa vontade, eles fizeram estes lindos presentes. Foi gratificante no envolver neste projeto”, finalizou.