Home / Notícia / Plano de economia criativa irá embasar formulação de primeira legislação do segmento

Plano de economia criativa irá embasar formulação de primeira legislação do segmento

6 de Dezembro, 2023 | Acontece nas Casas | Geral | SESI | Assessoria de imprensa do Sebrae

  • economia_criativaz2
  • economia_criativaz1
  • economia_criativaz3
  • economia_criativaz4

O primeiro Plano Estadual de Economia Criativa de Mato Grosso do Sul, o “MS + Criativo” foi lançado oficialmente nesta terça-feira (5), durante o encontro estadual do setor, realizado na sede do Sebrae, em Campo Grande, com a presença de mais de 100 pessoas. O documento também é o primeiro do país com esta proposta e tem ações para execução entre 2024 e 2030, sendo uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Turismo, Esporte, Cultura e Cidadania (Setescc) e da Superintendência de Economia Criativa.

Construído a partir de muitas mãos, o Plano Estadual de Economia Criativa consolida as propostas pensadas e elaboradas conjuntamente por empreendedores, lideranças e gestores da Economia Criativa de todas as regiões do estado, após a realização de oito Encontros Regionais, nas cidades de Corumbá, Naviraí, Ponta Porã, Rio Verde de Mato Grosso, Campo Grande, Bonito, Dourados e Três Lagoas, ao longo do segundo semestre de 2023.

De acordo com o titular da Setescc, Marcelo Miranda, a ação é um divisor de águas para o fortalecimento deste setor, que une Cultura, Tecnologia e Economia, baseada na criatividade do talento humano, que gera emprego e renda para um número crescente de pessoas. “O Sebrae vem com uma expertise muito grande e agora com a nossa Superintendência da Economia Criativa, e esse trabalho todo com o Governo do Estado, tenho certeza de que vão ter resultados muito significativos para a geração de renda da nossa população, dos nossos talentos criativos”.

“Esse plano é a base sedimentar que vai dar ao Mato Grosso do Sul, uma direção, objetivos, estratégias, táticas, para que a gente possa trabalhar nesse setor, o que mais cresce o mundo, incluindo arte, cultura, música, teatro, dança, literatura, cinema, games, design, audiovisual. É o primeiro plano do país, feito de uma forma colaborativa, e vamos ter a primeira lei de economia criativa também”, complementa o superintendente de Economia Criativa de Mato Grosso do Sul, Décio Coutinho.

MS + Criativo

O Plano Estadual de Economia Criativa de Mato Grosso do Sul recebeu 560 sugestões de ações, que foram ordenadas em cima dos nove eixos: Ambiente, Financiamento, Gestão, Inovação, Legalização, Mercado, Pantanal, Qualificação e Rota Bioceânica.

O primeiro, Ambiente, traz iniciativas para a criação de uma rede de profissionais criativos, empresas e territórios, criando um ambiente sustentável e forte. No campo Financiamento, as propostas visam estimular a sustentabilidade financeira e o financiamento das atividades, além de facilitar o acesso aos profissionais. Em Gestão, a ideia é trabalhar a gestão do setor de Economia Criativa, abrangendo políticas públicas e levantamento de informações. Já o eixo Inovação busca uma maior competitividade no desenvolvimento dos produtos criativos, selos de procedência e qualidade, entre outros.

Em Legalização, o objetivo é apoiar o setor na parte jurídica, abrangendo normas, leis específicas, direitos autoridades de produtos, entre outros. No campo Mercado, estão ações, eventos e feiras para divulgar produtos e serviços, além do intercâmbio de experiências. Já o eixo Pantanal abrange ações de mapeamento e qualificação da Economia Criativa presente na região pantaneira. Em Qualificação, as iniciativas visam a capacitação dos criativos, apoio de instituições de formação na oferta de cursos e realização de eventos de formação. Por fim, em Rota Bioceânica, estão ações para promoção do Turismo, entre outras.